Lac

Falta de informação em Angola prejudica a saúde ginecológica das mulheres

A falta de informação e o panorama cultural angolano tem prejudicado a saúde ginecológica das mulheres, segundo a médica Stela Constantina, que falava durante o programa “Grande Plano” da LAC.

A especialista em ginecologia obstetrícia disse que a saúde ginecológica em Angola não é das melhores, uma vez que o país vive com a pobreza menstrual no seio das mulheres.

De acordo com a médica, existe uma desinformação no que concerne a sexualidade e ao controlo do corpo e do ciclo menstrual, devido à falta de recursos financeiros e formativos no país.

Para Stela Constantina, a falta de meios na sociedade leva as mulheres a adoptarem medidas inadequadas para o tratamento do corpo, o que, muitas vezes, é propicio para doenças de fórum ginecológico.

“ Existem ainda mulheres que não têm condições para comprar os itens necessários e acabam infelizmente por usar objectos que não são propícios para a sua saúde”, ressaltou.

A especialista em ginecologia disse ainda que tem constatado condições precárias nos hospitais, no que diz respeito a saúde genital do género feminino, e realça que esta realidade pode pôr em causa a vida da mulher angolana.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

publicidade

Últimas notícias